7 de jun de 2009

Privacidade, interiorização e intimidade

.
Ao definir (ou ao insinuar, dependendo da sua atuação) os níveis de privacidade, o arquiteto trabalha com a forma e os limites que definem os espaços e também com os elementos que os interligam.
Nas imagens abaixo, do holandês Lawrence Alma-Tadema (1836 – 1912), podemos perceber as variações na ambiência de um mirante, conforme os limites são mais ou menos permeáveis. As relações entre privacidade, interiorização e intimidade são intensas e dinâmicas, além de profundamente dependentes da arquitetura.













1. Expectativas. 1885
2. Seus olhos estão com seus pensamentos. 1897

Nenhum comentário: